Ir para o conteúdo principal

10 anos de Electron 🎉

· Leitura de 11 minutos

O primeiro commit do repositório electron/electron foi em 13 de março de 20131.

Commit inicial no electron/electron por @aroben

Após 10 anos e 27,147 mais commits de 1192 contribuintes únicos, Electron se tornou uma das estruturas mais populares para construir aplicativos de desktop hoje. Esse marco é a oportunidade perfeita para celebrar e refletir sobre nossa jornada até agora, e para compartilhar o que aprendemos ao longo o caminho.

Nós não estaríamos aqui hoje sem todos que dedicaram seu tempo e seu esforço para contribuir com o projeto. Embora as contribuições de commits de código-fonte sejam sempre as mais visíveis, também devemos reconhecer o esforço das pessoas que relatam bugs, mantêm módulos de usuário, fornecem documentação e traduções, e participam na comunidade Electron em todo o ciberespaço. Todos os contributos são inestimáveis para nós, como mantenedores.

Antes de continuarmos com o resto do post: obrigado. ❤️

Como chegamos aqui?​

Atom Shell foi construído como a espinha dorsal do GitHub Editor Atom, que foi lançado em beta público em Abril de 2014. Foi construído a partir do zero como uma alternativa aos frameworks baseados na web disponíveis no tempo (node-webkit e Chromium Embedded Framework). Ele tinha um recurso matador: incorporando Node.js e Chromium para fornecer um poderoso tempo de execução desktop para tecnologias web.

Dentro de um ano, Atom Shell começou a assistir a um enorme crescimento das capacidades e da popularidade. Grandes empresas, startups e desenvolvedores individuais também começaram a construir aplicativos com ele (alguns early adopters incluem Slack, GitKraken, e WebTorrent), e o projeto foi apropriadamente renomeado para Electron.

A partir daí, o Electron começou com força total e nunca parou. Aqui está uma olhada em nossa contagem semanal de downloads ao longo do tempo, cortesia de npmtrends.com:

Gráfico de downloads semanais do Electron ao longo do tempo

Electron v1 foi lançado em 2016, prometendo maior estabilidade da API e melhores documentos e ferramentas. Electron v2 foi lançado em 2018 e introduzido a versão semântica, tornando mais fácil para desenvolvedores Electron manter controle do ciclo de lançamento.

Por Electron v6, mudamos para uma cadência de lançamento maior de 12 semanas para combinar com a do Chromium. Esta decisão foi uma alteração na mentalidade do projeto, trazendo “ter a versão mais atualizada do Chromium ” de um nicho a ter uma prioridade. Isso reduziu a quantidade de dívida em tecnologia entre atualizações, tornando mais fácil para nós manter o Electron atualizado e seguro.

Desde então, temos funcionado como uma máquina bem oleada, lançando uma nova versão do Electron no mesmo dia que cada versão estável do Chromium. Quando o Chromium acelerou seu cronograma de lançamentos para 4 semanas em 2021, conseguimos simplesmente dar de ombros e aumentar nossa cadência de lançamentos para 8 semanas de acordo.

Agora estamos no Electron v23 (e contando), e ainda estamos dedicados a construir o melhor tempo de execução para construir aplicativos desktop multiplataforma. Mesmo com o boom das ferramentas de desenvolvedor de JavaScript em últimos anos, Electron continuou a ser uma paisagem estável e testada por batalhas do framework do aplicativo para desktop. Aplicativos Electron atualmente são onipresentes: você pode programar com o Visual Studio Code, projetar com Figma, se comunicar com o Slack, e fazer notas com Notion (entre muitos outros casos de uso). Estamos incrivelmente orgulhosos desta conquista e gratos a todos que a tornaram possível.

O que aprendemos ao longo do caminho?​

O caminho para o marco da década tem sido longo e ventoso. Aqui estão algumas coisas-chave que nos ajudaram a administrar um projeto de código aberto grande e sustentável.

Dimensionamento da tomada decisória distribuída com um modelo de governança​

Um desafio que tivemos que superar foi lidar com a direção de longo prazo do projeto uma vez que o Electron explodiu na popularidade. Como lidamos com ser uma equipe de algumas dezenas de engenheiros distribuídos por empresas, países e fusos horários?

Nos primeiros dias, o grupo de mantenedores do Electron baseou-se em coordenação informal, que é rápido e leve para projetos menores, mas não escala para uma colaboração mais ampla. Em 2019, mudamos para um modelo de governança onde diferentes grupos de trabalho têm áreas formais de responsabilidade. Isto tem sido instrumental na racionalização de processos e atribuição de porções de propriedade do projeto a mantenedores específicos. Qual é a responsabilidade de cada grupo de trabalho (WG) actualmente?

  • Obter lançamentos do Electron rápido (Releases WG)
  • Atualizar o Chromium e o Node.js (Atualiza o WG)
  • Supervisão do design da API pública (Grupo de Trabalho de API)
  • Manter o Electron seguro (WG de segurança)
  • Manter o site, a documentação e a ferramenta (Ecosystem WG)
  • Alcance da Comunidade e corporativa (Outreach WG)
  • Moderação comunitária (Community & Segurança WG)
  • Manutenção de nossa infraestrutura construtiva, mantenedores de ferramentas e serviços de nuvem (Infraestrutura de WG)

Por volta do mesmo período em que mudamos para o modelo de governança, transferimos a propriedade do Electron do GitHub para a OpenJS Foundation. Embora a equipe central original ainda trabalhe na Microsoft hoje, eles são apenas uma parte de um grupo maior de colaboradores que compõem a governança do Electron.2

Embora esse modelo não seja perfeito, ele nos serviu bem durante uma pandemia global e desafios econômicos contínuos. Indo em frente, nós planejamos renovar a carta de governança para nos guiar durante a segunda década da Electron.

info

Se você quiser saber mais, confira o repositório electron/governance!

Comunidade​

A parte da comunidade de código aberto é difícil, especialmente quando sua equipe de Outreach é uma dúzia de engenheiros em um casaco de trincheiras que diz "gerente da comunidade". Dito isso, ser um grande projeto de código aberto significa que temos muitos usuários, e utilizar sua energia para o Electron construir um ecossistema da userland é uma parte crucial para sustentar a saúde do projeto.

O que temos estado a fazer para desenvolver a nossa presença na comunidade?

Criando comunidades virtuais​

  • Em 2020, lançamos o servidor da nossa comunidade do Discord. Anteriormente tínhamos uma secção no fórum do Atom, mas decidiu ter uma plataforma de mensagens mais informal para ter um espaço para discussões entre mantenedores e desenvolvedores Electron e para ajuda geral na depuração.
  • Em 2021, estabelecemos o grupo de usuários Electron China com a ajuda da @BlackHole1. Este grupo tem sido instrumental no crescimento do Electron em usuários da cena tecnológica da China, proporcionando um espaço para eles colaborarem em ideias e discuta o Electron fora de nossos espaços em inglês. Nós também gostaríamos de agradecer à cnpm pelo seu trabalho de apoio aos lançamentos noturnos da Electron, em seu espelho Chinês para o npm.

Participando de programas de alta visibilidade de código aberto​

  • Temos comemorado o Hacktoberfest todos os anos desde 2019. O Hacktoberfest é uma celebração anual de código aberto organizada pela DigitalOcean, e todos os anos recebemos dezenas de colaboradores entusiasmados que buscam deixar sua marca no software de código aberto.
  • Em 2020, participamos da iteração inicial da Google Season of Docs, onde trabalhamos com @bandantonio para retrabalhar o novo fluxo de tutorial do Electron.
  • Em 2022, mentorizamos um aluno do Google Summer of Code pela primeira vez. @aryanshridhar fez um trabalho incrível para refatorar a lógica principal da Electron Fiddlee migrar seu bundler para webpack.

Automatizar todas as coisas!​

Hoje, a governaça do Electron conta com cerca de 30 mantenedores ativos. Menos de metade de nós somos colaboradores a tempo integral contribuidores, o que significa que há muito trabalho a fazer. Qual é o nosso truque para manter tudo funcionando sem problemas? O nosso lema é que os computadores são baratos, e o tempo humano é caro. De forma típica de engenheiro, nós desenvolvemos um conjunto de ferramentas automatizadas de suporte para tornar nossas vidas mais fáceis.

Not Goma​

The core Electron codebase is a behemoth of C++ code, and build times have always been a limiting factor in how fast we can ship bug fixes and new features. In 2020, we deployed Not Goma, a custom Electron-specific backend for Google’s Goma distributed compiler service. Not Goma processes compilation requests from authorized user’s machines and distributes the process across hundreds of cores in the backend. It also caches the compilation result so that someone else compiling the same files will only need to download the pre-compiled result.

Since launching Not Goma, compilation times for maintainers have decreased from the scale of hours to minutes. A stable internet connection became the minimum requirement for contributors to compile Electron!

info

If you’re an open source contributor, you can also try Not Goma’s read-only cache, which is available by default with Electron Build Tools.

Fator de Autenticação Contínua​

Continuous Factor Authentication (CFA) is a layer of automation around npm’s two-factor authentication (2FA) system that we combine with semantic-release to manage secure and automated releases of our various @electron/ npm packages.

While semantic-release already automates the npm package publishing process, it requires turning off two-factor authentication or passing in a secret token that bypasses this restriction.

We built CFA to deliver a time-based one-time password (TOTP) for npm 2FA to arbitrary CI jobs, allowing us to harness the automation of semantic-release while keeping the additional security of two-factor authentication.

We use CFA with a Slack integration front-end, allowing maintainers to validate package publishing from any device they have Slack on, as long as they have their TOTP generator handy.

info

If you want to try CFA out in your own projects, check out the GitHub repository or the docs! If you use CircleCI as your CI provider, we also have a handy orb to quickly scaffold a project with CFA.

Sheriff​

Sheriff is an open source tool we wrote to automate the management of permissions across GitHub, Slack, and Google Workspace.

Sheriff’s key value proposition is that permission management should be a transparent process. It uses a single YAML config file that designates permissions across all the above listed services. With Sheriff, getting collaborator status on a repo or creating a new mailing list is as easy as getting a PR approved and merged.

Sheriff also has an audit log that posts to Slack, warning admins when suspicious activity occurs anywhere in the Electron organization.

…and all our GitHub bots​

GitHub is a platform with rich API extensibility and a first-party bot application framework called Probot. To help us focus on the more creative parts of our job, we built out a suite of smaller bots that help do the dirty work for us. Here are a few examples:

  • Sudowoodo automates the Electron release process from start to finish, from kicking off builds to uploading the release assets to GitHub and npm.
  • Trop automates the backporting process for Electron by attempting to cherry-pick patches to previous release branches based on GitHub PR labels.
  • Roller automates rolling upgrades of Electron’s Chromium and Node.js dependencies.
  • Cation is our status check bot for electron/electron PRs.

Altogether, our little family of bots has given us a huge boost in developer productivity!

What’s next?​

À medida que entramos em nossa segunda década como um projeto, você deve estar perguntando: o que vem por aí com o Electron?

Vamos continuar em sincronia com a cadência de lançamentos do Chromium, lançando novas versões principais do Electron a cada 8 semanas, mantendo o framework atualizado com o que há de mais recente na plataforma web e no Node.js, ao mesmo tempo em que mantemos estabilidade e segurança para aplicativos de nível empresarial.

Normalmente anunciamos notícias sobre iniciativas futuras quando elas se tornam concretas. Se você quiser se manter informado sobre as versões futuras, recursos e atualizações gerais do projeto, você pode ler nosso blog e seguir nossos perfis de mídia social (Twitter e Mastodon)!


  1. Esse é realmente o primeiro commit do projeto electron-archive/brightray, que foi absorvido pelo pelo Electron em 2017 e teve sua história git fundida. Mas quem está contando? É nosso aniversário, então vamos fazer as regras!↩
  2. Ao contrário do que se acredita popularmente, o Electron não é mais de propriedade do GitHub ou da Microsoft e, atualmente, faz parte da OpenJS Foundation.↩